Seção de atalhos e links de acessibilidade

Seção do menu principal

Alta Floresta se mantém no Mapa do Turismo Brasileiro
Categoria C

Publicado em: 20 de Junho de 2022

Autor: Geiziana Nunes


Data: 20 de Junho de 2022

Autor: Geiziana Nunes


O Mapa orienta a formulação de políticas públicas para o setor turístico

O Mapa do Turismo reúne municípios de todo o país, com real vocação turística ou impactados pelo setor. As cidades com maiores conceitos têm maiores possibilidades de acesso aos recursos federais e estaduais, maior facilidade para participar de programas e projetos voltados para o desenvolvimento das atividades turísticas.

O Mapa é um instrumento que coleta dados e gera informações, e agrupa as cidades brasileiras em cinco diferentes categorias, a partir destas informações, orienta-se a formulação de políticas públicas para o setor.

Ocorre que com a pandemia, muitas empresas que prestavam serviços turísticos encerraram suas atividades em todo o mundo devido à crise econômica, gerando diminuição de estabelecimentos, diminuição da arrecadação de impostos e consequentemente menos empregos formais no setor, Alta Floresta manteve o conceito C no Mapa do Turismo Brasileiro 2022, divulgado pelo Ministério do Turismo.

Ou seja, mesmo com fechamento de alguns estabelecimentos de hospedagens, diminuição dos empregos formais no setor de turismo e com a diminuição de embarques domésticos e internacionais no município de Alta Floresta, fatores que influenciam o conceito no mapa de turismo brasileiro, Alta Floresta manteve seu conceito C.

A manutenção do conceito C do Ministério do Turismo confirma a importância do setor de turismo para nosso município, pois o conceito vai até a categoria E. Como gestão municipal, estamos trabalhando para subir para a categoria B no próximo ano. Uma vez que temos vocação turística, temos infraestrutura básica de apoio ao turismo, mais de 10 meios de hospedagem, bons serviços comerciais, atrações turísticas naturais e construídas, e possuímos um aeroporto de âmbito regional com destaque estadual como uma das maiores pistas do Centro-Oeste.

Os municípios brasileiros são categorizados turisticamente, no intuito de identificar o desempenho da economia do setor nesses municípios, e isso se dá a partir de cinco variáveis cruzadas em uma análise de cluster que segue o padrão da Organização Mundial de Turismo-OMT.

A Organização Mundial do Turismo é uma agência especializada das Nações Unidas e é a principal organização internacional no campo do turismo, destinada a promovê-lo e desenvolvê-lo.

São a cinco as categorias (A, B, C, D e E), diretamente relacionadas à economia do turismo:

a) Quantidade de Estabelecimentos de Hospedagem – Fonte dos dados: Relação Anual de Informações Sociais –RAIS 2017;

b) Quantidade de Empregos em Estabelecimentos de Hospedagem – Fonte: Relação Anual de Informações Sociais –RAIS 2017;

c) Quantidade Estimada de Visitantes Domésticos – Fonte: Pesquisa de Demanda Doméstica 2012 – MTur/FIPE;

d) Quantidade Estimada de Visitantes Internacionais – Fonte: Pesquisa de Demanda Internacional 2017 – MTur/FIPE;

e) Arrecadação de Impostos Federais a partir dos Meios de Hospedagem – Fonte: Secretaria de Receita Federal 2017 – Ministério da Economia.

Estas informações e outros dados, estão disponíveis no sitio eletrônico (www.mapa.turismo.gov.br).

 

Ao todo, 2.542 cidades distribuídas em 322 regiões turísticas foram incluídas no Mapa do Turismo 2022. Em Mato Grosso, são 15 regiões e 84 municípios categorizados de acordo com a SEDEC-MT.

Fazem parte da Região Turística da Amazônia Mato-grossense: Alta Floresta, Nova Bandeirantes, Nova Monte verde e Paranaíta.

Município

Região Turística

Domésticos           

Internacionais

Empregos formais no setor turístico           

Arrecadação

Categoria no Mapa do Turismo brasileiro

Alta Floresta

Amazônia Mato-grossense

37.445

1.034

130

R$ 844,186

C

Dados de Alta Floresta, Fonte: Mapa do Turismo Brasileiro MTUR, 2022.

 

O MAPA orienta a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento das políticas públicas, podemos melhorar nossos dados do setor, e contaremos com os prestadores de serviços turísticos para que façam seu Cadastur, que formalizem suas empresas e seus funcionários e dessa forma poderemos acessar mais recursos federais e estaduais para ampliar os investimentos públicos em nosso município.