Seção de atalhos e links de acessibilidade

Seção do menu principal

Prefeitura de Alta Floresta faz repasses para entidades em 2022; Programas sociais também efetuaram repasses através do Governo Federal
Parcerias institucionais

Publicado em: 24 de Janeiro de 2023

Autor: Fabio Bonadeu

Fonte: Diretoria de Comunicação


Data: 24 de Janeiro de 2023

Autor: Fabio Bonadeu

Fonte: Diretoria de Comunicação


Autor da Foto: Assessoria

Os trabalhos da Prefeitura de Alta Floresta, através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, também apresentam números significativos no âmbito do Cadastro Único, programas de transferência de renda e parcerias institucionais.

O Cadastro Único é porta de entrada da maioria dos projetos sociais existentes no Brasil e tem por objetivo retratar a situação socioeconômica da população de todos os municípios brasileiros. Em Alta Floresta o Cadastro Único conta com 9.280 famílias inscritas 20.901 pessoas inscritas, segundo o CECAD – que é uma ferramenta que disponibiliza para qualquer cidadão os dados sintéticos não identificados do Cadastro Único, que são de acesso público.

Outro programa de transferência de renda, o Benefício de Prestação Continuada – BPC –, integra a Proteção Social Básica no âmbito do SUAS. No contexto do BPC, Alta Floresta apresentou 1.747 beneficiários, entre idosos e pessoas com deficiência, repassando, via Governo Federal, o montante de R$ 2.117.364,00.

O Bolsa Família – antigo Auxílio Brasil, conta com 3.666 famílias beneficiadas, repassou, em média, em 2022, benefício médio de R$ 616, para 1.019 famílias.

As parcerias institucionais também foi outro segmento social que teve atenção da Administração Municipal. Foram repassados 1.342.569,32 milhões no ano. Mensalmente a Fundação Servir (Lar Santa Isabel) recebeu R$ 125 mil, Instituto Desportivo Educacional e Social Presbiteriano R$ 135.560,00, Lar do Idoso Pedro Sierra Sanches, recebeu R$ 520.736,68, a APAE recebeu outros R$ 36 mil e o Centro Educacional Especializado em Deficiência Auditiva (CEEDA), recebeu outros R$ 525.272,64.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, Mariney Viana de Araújo Munhoz, são recursos que contribuem de forma significativa com as entidades. “Enquanto gestão pública faz-se necessário esse apoio social as entidades que realizam esse trabalho de acolhimento”, finaliza a secretária de Assistência Social e Cidadania, Mariney Viana de Araújo Munhoz.